quarta-feira, novembro 14, 2012

um pouco de mim..

 
 
 
 
 
Tenho um grave problema para aceitar quem eu sou. Talvez por medo, covardia, insegurança. Talvez, um sentimento sem nome. Talvez, essa minha fome exagerada de viver em êxtase sempre. O fato é que minhas escolhas dizem quem eu sou. E hoje, com mais de 20, me sinto segura ao dizer que fiz certo o que muitos pensaram que era errado. E errado o que muitos achavam que era certo.
Eu já sofri muito com os desamores. Me apaixonei por pessoas erradas, me perdi de mim, culpei pessoas por uma infelicidade que morava no meu peito. Que bobagem, o que é nosso é nosso, é maldade jogar nas costas do outro uma coisa que te pertence.
Perdi alguns amigos, fiz outros. No meio disso tudo descobri que mesmo aquele que tu acredita ser teu melhor amigo um dia vai te magoar e te deixar na mão, o que é muito triste descobrir, mas faz parte da vida, do aprendizado e da construção da personalidade, afinal, a gente uma hora precisa entender que ninguém é perfeito e que nem todo mundo vai estar presente quando a gente precisar.
Já me desentendi com alguns amigos e depois de anos fiz as pazes. Já briguei com meus pais por motivos fúteis e por motivos sérios. Já fiquei sem falar com meu pai por um mês, por acreditar que ele estava errado, mas não necessariamente que eu estava certa. Já fiz mal criação, fechei a cara por dias e também já abracei meu traveseiro várias vezes chorando. E sobrevivi mesmo assim.
Já namorei por carência, já me apeguei à pessoas que pareciam me salvar de tudo o que era ruim. Mas também percebi que ninguém, ninguém mesmo, te salva. É você e você mesmo, ninguém mais, mesmo que pareça que aquela pessoa está ali pra isso, ela não está, pode ter certeza, uma hora essa salvação vira precipício. E a gente precisa urgentemente aprender a conviver com todos os abismos que habitam dentro de nós.
Já quis ser muitas coisas, hoje quero apenas ser quem eu sou e ainda assim, se der, me divertir.
Hoje posso dizer que me descubro um novo ser, a cada dia que passa. E agradeço por isso. A gente precisa se descobrir todo santo dia, de alguma forma, por outro ângulo. Até porque todo mundo tem o direito de mudar de opinião sobre si mesmo e sobre tudo, porque só não muda de opinião quem não as tem. 
Coisas ruins acontecem todos os dias, mas há certas coisas que acontecem apenas para mostrar o quanto somos valentes. É por isso que não reclamo, aceito e entendo que um dia as coisas vão melhorar, e espero, espero porque sei que tem alguém olhando por mim, e guiando meus passos, mesmo que alguns sejam dados tão erroneamente, sei que tem alguém lá em cima que não me julga, e que perdoa meus passos errados, porque me conhece e sabe que eu só estou procurando ser feliz. A vida não tá fácil pra ninguém, mas fica menos difícil se nós temos em quem acreditar.
 

3 comentários:

carlos Mendes disse...

essas palavras é um pouco de minha vida!

Glauber disse...

Algumas dessas fraquezas possuo ainda hoje... mas... a vida é um processo, não é? rs Lindo texto.

Glauber disse...

É urgente mesmo que a gente aprenda a conviver com todos os nossos abismos...

Postar um comentário