sábado, maio 21, 2011

...




    Todas as complicações e os traumas daqueles horríveis meses de namoro foram multiplicados pelos dramas de David – o cara por quem me apaixonei enquanto estava terminando meu namoro. Eu disse que me “apaixonei” por David? O que quero dizer, na verdade, é que saí do meu namoro e mergulhei nos braços de David da mesma forma que um artista de circo de desenho animado mergulha de uma plataforma altíssima dentro de um pequeno copo d’água, desaparecendo por completo. Eu me agarrei a David para fugir do meu namoro como se ele fosse o último helicóptero saindo da cidade. Depositei nele toda a minha esperança de salvação e de felicidade. E, sim, eu o amei. Mas, se eu conseguisse pensar em uma palavra mais forte do que “desesperadamente” para descrever o modo como amei David, usaria essa palavra aqui, e um amor desesperado é sempre o tipo mais difícil de amor.

comer, rezar, amar. 

* postei porqe recentemente tive um David em minha vida' Owwn's *-*

4 comentários:

Lyo Tavares disse...

uhu tá apaixonado rs
Parabéns Tami, leio sempre seu
blog, sempre me identifico com
seus textos, que são um dos melhores
bjs

Lêh disse...

Legal *-*
o Blog como sempre ta lindo!

* TAMI MACEDO disse...

Lyo e Lêh : Obrg amores.

Mariana Brandão disse...

Primaaa cada texto lindo...e essa história eu acho q conheço rs..Mais o q mais combina comigo é " Lá vou eu " Meninaaaa parece muito comigo rs. AMei! Parabéns pelos textos.

Postar um comentário