sábado, dezembro 11, 2010

Querido PAPAI NOEL,







   Escrevo essa carta, com a esperança que o senhor realmente a leia, preciso muito que o senhor pare de trazer, seja lá pra quem for que pedir, um único brinquedo, o CORAÇÃO dos outros. Sei que em muitas orações, e cartas que enviam ao senhor, algumas pessoas têm pedido, o coração de outras. E o senhor solícito como é, tem vindo em todo natal, entregar-lhes o que lhes pedem. Não faça mais isso. Sei que é o seu trabalho, mas não faça mais. Pessoas estão sofrendo com isso. Cada vez que o senhor acata um pedido desses, e a pessoa que pediu o tal coração não sabe brincar com ele, que é um dos mais frágeis brinquedos que existem, as pessoas acabam sofrendo. Sabe como é, né? Não, acho que o senhor não sabe, senão não continuaria fazendo isso. Será que o senhor, poderia ao menos avisar às pessoas que lhe pedem o coração das outras, para elas terem cuidado quando forem usá-lo? Sei lá, talvez se o senhor mandasse-os, em uma caixa com uma fita enorme com uma frase escrita, tipo: MUITO FRÁGIL, CUIDADO AO MANEJAR. Já seria um aviso, né? E quem avisa amigo é. Mas não sei se isso iria dar um jeito. Porque tem gente que mesmo sabendo que o coração é um brinquedo que pede muito cuidado, não se importam e acabam por quebrá-lo. Poucos sabem cuidar desse brinquedo. Então acho melhor o senhor parar mesmo de enviar. Acho que essa é a única solução mesmo. Eu já vi tantos, papai Noel, tantos corações jogados no chão. Tantos que muitas vezes o senhor entrega a algumas pessoas achando que está fazendo a coisa certa, afinal eles pediram, mas acabam despedaçados. Sei lá, acho que mudam de idéia. E os pobres donos, dos tais corações, ficam morrendo por dentro. Enquanto os corações ficam lá, quase não batendo, todo espatifado.
   Papai Noel, não estou com isso, culpando-o de tal sofrimento. Não mesmo. Mas o senhor, se torna intermédiario das tais pessoas que fazem sofrer as outras. Que tal um pouquinho de consciência? Ah, e só mais uma coisa, a última, eu juro. Não quero abusar de sua pacência. Se alguém lhe enviar uma cartinha pedindo o meu coração, por favor, não mande não. O senhor já o enviou algumas vezes e nunca deu certo. Então que tal parar de enviar? Ou sei lá, quando for enviar, perder um pouquinho do seu tempo, investigando essa tal pessoa, para ver se vale a pena o senhor mandar. Afinal, o senhor não faz nada o ano todo, não custa nada, antes de enviar, tentar descobrir o que a pessoar vai fazer com ele, se ganhar. Mas caso eu esteja querendo demais, é melhor não enviar. E outra, caso eu um dia esqueça dessa carta que te escrevo, e decida, num lapso de memória, te pedir um coração de alguém, não me envie não. E me mande uma carta, me dizendo que eu não tenho me comportado muito bem, e que não mereço esse presente tão bom. Quem sabe um dia talvez, esse ano não. E peça, que eu não me esqueça que estamos falando de um coração. E não é qualquer pessoa que o merece não.

Com amor, 

Tâmara.

2 comentários:

Ana Feitosa disse...

Arrazou!
Pega um selo que deixei pra vc no meu blog!
Bj♥

tamii macedo disse...

Obrg, Bjo ♥

Postar um comentário