sexta-feira, dezembro 03, 2010

tão futilzinha que dá dó.






  Ela só fala das roupas de marca que possui. Ela só fala das novas modinhas que estão em alta. Ela parece estar por dentro de tudo. Ai como ela é fútil. Ela só fala da coleção de sandálias mellissa que ela tem. Das maquiagens maravilhosas que ela comprou. Dos biquines de grife que ela usou, usa e usará. Ela nunca compra em brechó ou liquidação. Ela nem sabe o que é promoção. 
  Ela só fala do carro novo que o namorado vai comprar. Do relógio (mormai, tecnos, rolex) que ela tem. Ela não perde uma única oportunidade de falar sobre as compras que irá fazer. Ela é tão fútil. Não tem nada na cabeça, além é claro, dinheiro. As moedinhas parecem que ficam como se estivessem caindo num cofrinho e fazendo aquela zoadinha "trim", toda vez que ela fala de uma nova compra. Chega a brilhar os olhinhos. Tão futilzinha que dá dó. 
  Ela se preocupa tanto com o que ela tem, que esquece de se preocupar com o que ela é. Mas ela não tem culpa tadinha. Esse negócio de "ser", é muito complicado para ela. Ela tem. E para ela é isso que importa. Mesmo que ela não saiba nem falar o nome certo do que ela tem. Ela tem. É isso que importa. Para quê querer inteligência, se ela tem dinheiro? E dinheiro compra tudo. É a solução dos problemas. Pelos menos os dela. O dinheiro dela só não compra uma coisa: CONTEÚDO. Nisso ela é pobrezinha, a bichinha.
  Outro dia, deu um chilique, fez um auê, só porque quase quebram um pertence dela. Chega a doer tanta futilidade. Mas estando com ela todo mundo se diverte, não dá pra negar. Enquanto ela acredita que estão rindo com ela, estão na verdade rindo dela. Coitada, ela nem percebe. Ela é um pouco lenta.
 Ela parece um personagem, de tão artificial. Eu só não sei dizer qual. É uma mistura de Ofélia, do Zorra Total, aquela qe só abria a boca quando tinha certeza. Certeza de que ia falar besteira. Se parece também com uma das Patricinhas de Beverly Hills, e claro, não se pode esquecer da aparência suave de Penelope Charmosa, do desenho A Corrida Maluca. Ela é um ser humano muito interessante.
 Mas é isso mesmo, ela não pode parar de falar de compras e dinheiro. Senão, ela vai falar de que? Falta assunto. Ela não consegue entender porque as outras pessoas se preocupam tanto em ser, se o que se pode ver, a olho nu, o que se tem. E de ter ela não pode reclamar. Ela tem muito. E quando não tem, pode inventar. Ela adora uma histórinha pra boi dormir. Mas tem coisas que ela tem. E pode mostrar. Ela adora mostrar. Mostra tudo o que tem. E o nada que é. Ela é tão futilzinha que dá dó.
É como dizia a minha vó: "Por fora bela viola, por dentro pão bolorento".

4 comentários:

Phael Marques disse...

É pobrezinha a bichinha kkkk muito bom acabou com a menina kkkk. A futilidade elimina a essência, é isso.

tamii macedo disse...

é isso mesmo Rapha,
A futilidade elimina a essência.
Mas nn foi minha intenção acabar com ninguém ' É só uma opinião' rs

Lêh Dantas disse...

;D
legal seu blog!
visita o meu se puder ;)
gostei do post !
sucesso por aqui
beijos

tamii macedo disse...

Fico feliz qe gostou,
volte sempre';D
Beijoo'

Postar um comentário